A partir de julho, 51 estações de Metrô da cidade de São Paulo ganharão um novo sistema de sinalização digital baseado no Linux. Dados como o tempo de chegada nos trens da plataforma, avisos institucionais e informações gerais ao público serão regidos por um servidor inserido em cada estação com o software livre.

Desenvolvida pela Sony em parceria com a Alstom, a tecnologia levará essas mensagens a 900 monitores LCD Bravia espalhados pelas plataformas escolhidas.

Atualmente, a maioria dos servidores roda Windows e, quando falta energia, há a necessidade da interferência humana. Com o sistema Linux, se houver queda de energia, o servidor já estará programado para ligar e iniciar automaticamente no ponto em que parou.

Além da sinalização, outra novidade será no sistema de segurança. De acordo com Armando Ishimaru, diretor da divisão profissional da Sony Brasil, 500 câmeras inteligentes ligadas a um sistema de monitoramento serão instaladas nas estações e cuidarão não só da área freqüentada pelos cidadãos, mas também dos túneis e do estacionamento dos trens.

As câmeras possuem ainda sensores que identificam se um objeto é retirado do seu lugar, o que garantirá a segurança dos monitores e também dos pertences deixados nas estações